Cadastre-se para
receber dicas!

Agradecer, servir, sonhar, realizar.

No último dia vinte de maio tomei posse como presidente da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (nossa querida ACIF) para o biênio 17/19.

No meu discurso falei de quatro temas: agradecer, servir, sonhar e realizar. Ao final (e por muitos dias) várias pessoas se disseram inspiradas pelas minhas palavras. E assim, decidi publica-lo. Reproduzo-o aqui.

Agradecer é a parte mais fácil: agradecer aos empreendedores que, como eu, buscam ter sucesso pelos seus próprios méritos gerando emprego e renda; agradecer aos meus pais que me ensinaram a importância da educação, do respeito aos que realizam e de assumir responsabilidade pela minha vida e não depender dos outros; agradecer aos presidentes que me antecederam e que transformaram a entidade nesta força, em especial os últimos dois que tive oportunidade de servir: Doreni e Sander; agradecer aos amigos que sempre estão a postos para ajudar, apoiar, ouvir, orientar etc.; me dando força para assumir este desafio.

Todos moldaram o que eu sou: um empreendedor, um liberal, um servidor.

E vamos ao segundo ponto: servir.

A ACIF é uma entidade que serve a comunidade empresarial. Ao longo de 102 anos trouxe o telégrafo; a primeira agência do Banco do Brasil do sul do País; propôs o calçadão da Felipe Schimidt; mudou o traçado da BR282 que originalmente ligaria o oeste ao sul do estado; combateu dezenas de tentativas de aumento do impostos entre eles, mais recentemente, o IPTU e o ITBI. Eu poderia dedicar muito tempo para falar de todas as vitórias, mas sugiro que leiam o livro do centenário da ACIF.

Ao ocupar a presidência, sou mais um no importante papel de servir. De ajudar aos que empreendem nesta cidade à encontrarem um ambiente melhor para viver, empreender e prosperar.

E o nosso jeito de servir tem 5 eixos estratégicos:

  1. EFICIÊNCIA DE GESTÃO – fazer cada vez mais com os recursos que temos. Dando continuidade ao esforço iniciado pelo presidente Doreni e continuado pelo presidente Sander. Fazem 6 anos que não aumentamos as mensalidades, mas ao mesmo tempo aumentamos muito os serviços oferecidos, a infraestrutura e as reservas financeiras. E vamos avançar usando exaustivamente a tecnologia, numa colaboração direta com os associados do setor.
  2. PROXIMIDADE COM ASSOCIADO – com quase 4000 associados, é um desafio estar perto de cada um para saber suas necessidades. Já o fazemos através de núcleos, grupos de trabalho e regionais. Mas queremos mais. Queremos poder falar com cada um para saber exatamente o que ele pensa e o que ele precisa e poder entregar uma solução feito sob medida para este empreendedor. Queremos sair das dezenas de soluções para as milhares.
  3. ATUAR PARA MELHORAR O AMBIENTE DE NEGÓCIOS, avançamos com propostas claras para o executivo, participamos da elaboração de projetos de leis decretos que melhoram as condições de empreender. Aqui faremos mais, fortalecendo as parcerias com as demais entidades empresariais formando um grande bloco de defesa da livre iniciativa e da segurança jurídica para empreender. E, principalmente, da defesa daqueles que ousam desafiar o status quo. Não deixaremos nossos líderes sangrarem sozinhos.
  4. DESENVOLVER O PENSAMENTO EMPREENDEDOR desde a infância. Promover a valorização do trabalho, da profissão, da meritocracia. Já temos projetos como Reóleo que leva a milhares de crianças os conceitos da sustentabilidade e auto responsabilidade, mas queremos ter a ACIF Mirim. As pessoas devem ser inspiradas a empreender desde tenra idade.
  5. Incentivar novas possibilidades de empreender: A ECONOMIA CRIATIVA, com cultura, artes, moda, gastronomia etc. Mas principalmente: apoiar todos que desejam empreender e vencer pelas suas próprias competências.

Podemos ter o título de cidade criativa, assim como Londres, Bilbao, Medelin entre outras.

Estes cinco eixos nos permitem sonhar, o terceiro tema que gostaria de falar.

Eu sonhei que uma pessoa desejava empreender em nossa cidade. Depois de avaliar a oportunidade ela foi em busca de registrar sua empresa e então virou notícia:

  • Os JORNALISTAS falaram da importância de pessoas empreenderem e gerarem empregos e se dispuseram a FALAR BEM DOS NEGOCIOS;
  • A PREFEITURA e seus órgãos FICARAM FELIZES porque teriam MAIS IMPOSTOS para aplicar em saúde e educação e PROCURARAM DESBUROCRATIZAR e AGILIZAR LICENÇAS para que a empresa funcionasse logo;
  • Os VERADORES, independente de serem OPOSIÇÃO OU SITUAÇÃO, ficaram EXULTANTES pois um novo empreendedor significava MAIS RECURSOS PARA SEUS PROJETOS DE LEI que são essenciais para MELHORAR A VIDA na cidade;
  • A COMUNIDADE quis conhecer o empreendedor e FICOU TORCENDO para a empresa ser INSTALADA PERTO DE SUA CASA, onde poderiam ter OPORTUNIDADES DE TRABALHO para algum familiar, além de almoçar em casa, sem enfrentar o transito;
  • As dezenas de ENTIDADES ASSOCIATIVAS colocavam a disposição seu CONHECIMENTO para AJUDAR o empreendedor a cuidar do MEIO AMBIENTE, das PESSOAS, das PRAÇAS da cidade que tanto amamos pois NOVOS NEGÓCIOS significam INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA, proteção do meio ambiente etc.
  • as ESCOLAS convidavam o empreendedor PARA FALAR E INSPIRAR as crianças à buscarem seus sonhos e lutarem por eles.

E este empreendedor era feliz, sabia que contribuía para uma cidade melhor, trabalhando arduamente para fazer seu negócio se desenvolver, mas principalmente, a cidade o amava.

É apenas um sonho? Algo utópico?

Eu tenho convicção que não. Que é possível tornar-se realidade.

Para acontecer, precisamos apenas CONCORDAR no que é bom, e não focar nos problemas.

  • Todo mundo aqui concorda que dinheiro não surge do nada. Imposto faz escolas boas, postos de saúde que funcionem, melhores salários para servidores etc.
  • Todo mundo aqui gostaria de ter um bom emprego; ganhar um bom SALARIO e trabalhar perto de onde mora. Ter mais tempo para a família.
  • Todo mundo aqui concorda que para proteger nossa natureza das ocupações irregulares, da degradação, precisamos ocupa-la de forma ordenada.
  • Todo mundo aqui concorda que gostaríamos que nossos filhos tivessem sucesso na vida encontrando uma profissão, uma vocação que fosse reconhecido e pudesse ajudar a sustentar sua família sem precisar mudar para outras cidades.

Eu poderia continuar elencando dezenas de argumentos que todos concordamos, mas acredito que entenderam o meu argumento. Tenho convicção que há mais pontos em comum do que divergentes. E tudo porque amamos viver nesta cidade.

Se concordamos com tudo isso, temos um começo, uma razão para TRABALHARMOS JUNTOS.

É com este ESPÍRITO que assumo a ACIF, sabendo que TEMOS DEZENAS DE RAZÕES PARA TRABALHARMOS JUNTOS PARA FAZER UMA CIDADE QUE AMA OS QUE EMPREENDEM, OS QUE BUSCAM VENCER PELOS SEUS PRÓPRIOS MÉRITOS.

Conto com cada um de vocês.

OBRIGADO.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO