Cadastre-se para
receber dicas!

Hora de ser voluntário!

Olá,

Você já pensou em ser voluntário em alguma organização?

Nestes anos de voluntariado, por dezenas de vezes, conversei com pessoas que queriam se engajar, mas não sabiam como; e outros, que se consideravam engajados (e ajudando) mas que mais atrapalhavam do que qualquer outra coisa.

A primeira pergunta à ser respondida é: por que ser voluntário? O que faria alguém trocar horas preciosas da companhia da família ou do trabalho para ajudar pessoas que nem conhece?

A resposta é simples, mas não é fácil de cumprir: o desejo de ser voluntário está atrelado a querer mudar a sociedade e buscar condições melhores para um grupo ou uma causa, não só hoje, mas para as gerações futuras. É reconhecer que, no passado, voluntários trabalharam arduamente para que a nossa situação estivesse melhor, mas que ainda assim não conseguiram tudo, e que é nossa vez de contribuir.

Porém, a primeira coisa que devemos saber é que ser voluntário não é uma tarefa para as horas de folga, mas sim, um comprometimento total com a causa e com as pessoas assim que entramos na entidade. Não tem prioridade sobre os nossos negócios (ou trabalho), mas tem compromisso, responsabilidade e envolvimento.

Assim, ao levantar a mão para se oferecer, saiba que, ao ser aceito, todos contam com você para ajudar a “carregar o piano”. E não poderá deixá-los na mão.

Após tornar-se um voluntário, descobrirá que tem muito trabalho para fazer, e nem sempre ele será reconhecido pelos seus pares. Mas somos mercadores de esperança, muitas vezes incompreendidos, mas sempre firmes no nosso propósito. Os resultados demoram para aparecer, devemos sempre pensar no bem da maioria, … e quase sempre, não somos os principais beneficiados.

Mas então, por que ser voluntário?

A remuneração vem de outra forma: 1) valorização: ter o reconhecimento dos pares e da sociedade, mais do que fazer bem para o ego, nos enche do sentimento de que nossa vida não é em vão, que podemos contribuir para a vida das demais pessoas; 2) rede de contatos: participar do movimento associativo nos coloca em contato com muitas pessoas, que de outra forma não teríamos esta oportunidade; 3) Conteúdo: aprendemos muito enquanto voluntários, com oportunidades que antes não teríamos, participando de workshops, eventos, debates, reuniões.

Ou seja, esta remuneração nos transforma em pessoas melhores e ainda nos torna útil para a sociedade.

Se isto não for suficiente, não sei o que lhe convenceria a ser voluntário…

Venha fazer parte!

Luc Pinheiro

DEIXE SEU COMENTÁRIO